Total de visualizações de página

sábado, 21 de agosto de 2010

Welcome Back

Sombras e sobras,
De duas carnes cruas.
E o mito da caverna iluminou-se
Não éramos mais o reflexo de cada.
Éramos nós.
Fudendo a fundir.
Quando,
não tocaram-se os primeiros átomos.
Deslizamos sobre nossa existência.
Pela primeira vez faziamos amor.
Mutiplicai-vos dizia o verso.
E nós fundíamos.
Fudiamos o amor sagrado.
E toda a liturgia.
Ainda assim éramos lentos
Viscosos, grudávamos uns nos outros.
A maior putaria que senti.
Pura, ingênua, como Lolita
Enquanto sexo ela grita.
Amor passa pelos poros
Tornamo-nos Ouroboros.
Há amar.
Em tocar, sentir pulsar,
Púbis a vociferar.
Gritos de carência afetiva.
Amor a deriva.
E um sexo a versar.
Foi abstrato meu corpo.
Enquanto misturava ao dela.
Formos completos,
Entre instinto e razão, permeamos
Flutuando no purgatório sensorial.
Gozamos juntos,
nenhum de nos ejaculou.
Mas gozamos
Desatados amamos,

4 comentários:

Fetins disse...

Púbis a vociferar. Santa dialética.

Anônimo disse...

were did Mary go...?......maybe....maybe....?...where did Msary go...?...ai erreiu errei di novo...is...I mean é Mary....agffffe ...ufa!...so yeah...where did Mary go...??????????

Anônimo disse...

fuk...i meant where not were...ou sera Q NDA?

Anônimo disse...

hoe to fuck in palace....i meant, that i mean, how the schmuk is alice, or mean the meaning of left luv...who's the truck aprendicce?

ass: Antô nimo