Total de visualizações de página

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Platão

O espelho não espelha,
Engana quem espera,
encontrar num outro eu,
E resposta do primeiro.

Reflete a pretensão,
De se ver com outros angulos,
E se perde no obtuso
Que parece parecer.
A imagem não é
A semelhança àparecer.
Senão uma reles concordancia,
Desse que busca na pujança,
Do seu lirico-ser,
A imagem que queria ter amado.
E se prostra ao seu lado,
Qual miragem,
No mais gélido e espelhado deserto.
E se mostra outro fardo.
Qual roupagem.
No mais, ve o longe mesmo perto.

Nenhum comentário: