Total de visualizações de página

terça-feira, 10 de março de 2009

Salpicaí.

Bunda, buceta, bunda, peito
Bunda, peito, buceta, bunda
Peito, bunda, bunda, buceta
Buceta, bunda, peito, bunda.
E a mangueira?

Ver(n)ão

O quente pra quem tá frio.
Soa mais quente.
Não ter a sensação ao fio.
A faz mas aparente.
Resalta-se o oposto antagonico.
Do sal o açucar faz mais sal.
A plebe faz mais rico o faraonico.
E o pequeno faz do grande colossal.

Por isso o frio que sinto me queima.
Por não ter o calor do verão vosso.
Continuo a resfriar-me como quem teima.
Queimando no inverno até o osso.

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Carna-baal

Aquece as penas
aquecem os motores,
Aquece as pernas,
aquecem os odores,

Carnavale,
em todo canto e todo conto,
Carneaval
E cada vale um novo coito,
Carnapau
A cada carne vão dezoito.

De Baco a Paco,
Di onisio a Anisio.

Todos brigam
com a Quaresma Senhora.
Partidários do Carnal a chicoteiam.
Usam sua carne e a coitada pisoteiam.
Finalmente os carniceiros a penhoram.

E depois ainda fazem jejum
Carne vermelha não toca nenhum.
E fingem abster-se por um dia.
Da recem findada putaria.