Total de visualizações de página

sábado, 27 de setembro de 2008

Lobo estepário

Há duas almas em meio peito.
Disse Fausto em sua historia diabólica.
Concordo e discordo do meu jeito.
Mas aceito sua infernal vendida glória.

Pois em meu corpo vivem almas incontaveis.
Se chocam se jogam e questionam.
Mas convivem sem problemas consideraveis.
São irmãs, familares e colisionam.

Duas almas serão pouco a grande vida.
Cada uma tem sua propria escapada.
Uma delas vive em eterna saida.
Outra mantem todo passo a uma entrada.
Uma é negra, usurpadora e interesseria.
Outra leva o branco alvo da cegueira.
Tem a que não sabe que cor leva.
E a que leva as cores, onde não sabe.
Uma que retorse em quanto arde.
Outra que morde em quanto late.
Mas algumas são mas velhas e só contam.
Suas historias a outras almas que despontam.
Há ainda as que acabam de nascer.
Justo onde algumas acabam de morrer.
E as que beijam, as que brigam e logo beijam.
As orgasticas as puristas e as castiças.
As unicas, as gemeas e as triliças.
De porco, alma pura e almatada.
Animalma, e a alma malamada.
Dois milhões de almas, Oh, vivem em meu peito.
E para faze-las calalmas Oh, a todas aceito.

Um comentário:

Anônimo disse...

gini.
seu estilo é prolixo, inteligente, agil. mesmo qdo. erótico é elegante.leio sempre e depois comento com a camila que tb.adora.
parabens e continue nos abastecendo de seus sonhos, fantasias e rimas.
magali (mãe da camila)