Total de visualizações de página

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Profecia IV

Desesperança é o mote da vida.
Entre otimismo e pessimismo reside
Uma verdade deveras corroída.


O realismo minha vida preside.
Pois viver anda mais que escrotal.
Nesse plano carnal que só agride.


O que deveria ser natural.
É um fardo a ser engolido.
Na mais pura fase anal.


Está realmente tudo fodido.
Ter valores já não vale pra nada.
O verdadeiro daqui foi banido.


A honra anda tão deturpada.
Que a palavra já não tem mais valor.
A evolução a fez abdicada.


Caminhamos pro primeiro ardor.
A implosão do Uno e do Verso.
E o hipnotismo febril do torpor.

Nenhum comentário: