Total de visualizações de página

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Em serie.

Matar vem me dando grande gozo.
Ver morrer me alegra a vida insipida.
Cada grito que desfere minha vitima.
Da prazer ao meu corpo libidinoso.

Me tornei um frio assassino,
Sanguinario e viciado em morte
Matando qualquer coisa que abomino.
Bebo sangue quente de cada corte.


Crueldade é torturar um pobre morto.
E perder suas feiçoes de desepero.
O mais belo de matar é ver no corpo.
Os espasmos de dor do meu esmero.

Ha prazer na morte alheia anunciada.
Como ha prazer na caça de um animal.
Ver os olhos desta coisa amedrontada.
Ao desferir o frio golpe mortal.

Cada moral que está a ponto de morrer.
Me éxcita a cada morte de forma avida.
Ver o choro de quem suplica pela vida.
Preenche meu sangue de prazer.

Nenhum comentário: