Total de visualizações de página

terça-feira, 13 de maio de 2008

Sentidor

O poeta nao esconde o batimento.
Ele é sangue e contentamento.
Vomita sentimentos em semiotica.

O poeta na tinta não mente.
Ele é o espelho do que pinta e sente.
Escarra contente o que lhe pulsa.

O poeta não fingi ser dois.
Ele mantem a carroça e os bois.
Caga depois de absorver.


O poeta não falsea emoções.
Ele é o pulsar dos corações.
Mija tensões pelo globo ocular.


Poetizar é sentir é viver se redimir.
Poetizar é pensar, é vibrar, é pulsar.
Poesia. Não é heresia.
Poemas sangram choque intenso.
Eu, o poeta, não sei se sinto ou penso.

Nenhum comentário: