Total de visualizações de página

terça-feira, 13 de maio de 2008

Passatempo

E os minutos tem passado



Lábios que se tocam como trombetas celestiais,
De um jantar velas em castiçais.
De um dançar toques e nada mais.


E os minutos tem passado
E os laços estreitado


Mesmo fechados olhos que se falam.
Cerrados, ocultos, mesmo assim não se calam.
O pulsar dos corações, o sangue que corre nas veias.
Cada manhã, cada tarde, cada noite mais teias.


E os dias tem passado
E os olhares apertado


Toque manso, fina seda, meu descanso, sua prenda!
Tento não forço, lhe peço não se renda!
De minha alma uma oferenda


E os meses tem passado
E os toques refinado


Numa dança de neurônios um dia nos encontramos.
Falamos, discutimos, afrontamos.
Admiração, desafio, respeito
Numa dança de corpos ao nosso jeito.

E um ano que passa
E um sentimento que chega

Sem medo de nada, sem culpa nenhuma.
Forte como uma espada, leve como uma pluma
Como coisa levada, como banho de espuma.

Nenhum comentário: