Total de visualizações de página

terça-feira, 13 de maio de 2008

Mente

Inacreditável mente tola.
Clamo: “Alguém me socorra”
Sensível mente acuada.
Sangrando e talvez tatuada.
Desesperada mente enfadonha.
Querendo o que apenas sonha.
Deliberada mente pueril.
Insignificantemente, vil.
Lasciva mente sibarita?
Sem receber, acredita?
Querer Reciprocidade caçar?
Trazer para dentro do lar?
Inconcebível mente indolor.
Queimaduras pelo calor.
Pausada mente compõe.
Entre gritos no vazio põe.
Um sentimento com dor
Descontinua mente no amor?

Sentindo entre suas próprias paredes venosas.
Entre grandes traumas e ações pecaminosas.
Um grito como um tumor entre seus dentes.
É atrito, hora triste hora contente.

Um alguém que não é.O mesmo alguém que não está.
Esse alguém não se vê Só se pode cheirar.
Gostar estranho. Sem tamanho. Será?

Sente aquilo por alguém que lá não pode estar.
Querer algo com ninguém não se deve deixar
fazer tudo por alguém, que cá não possa amar.
Saber nada de ninguém antes de tudo acabar.

Querer poder.
Não é não ter.
Querer não é poder.
Querer, poder?
Pode porque gosta.
Quer porque mostra.
Poder dá mais gosto.
Querer da mais mosto.
Fermenta o coração.
Fomenta a paixão.
Inacreditávelmente um Sentimento
Palpável mente e um.batimento.
Tolo, como, o ultimo pedaço do bolo.
Tum-Tum----------------------------------------piiiiii!!

Nenhum comentário: