Total de visualizações de página

quarta-feira, 21 de maio de 2008

Epitáfio

Deixei algo pra humanidade
Que seja alguma insanidade
Um pingo de verdade.
ou o fim da moralidade.
Marquei a ferro quente
a pele dessa repugnante gente
a fingir que é diferente.


Deixei algo pra posteridade.
Que seja o nao a castidade.
Um pingo de saudade
ou o fim da santidade.
Marquei com chicote de aço
a pele desse povo crasso
a fingir ter somente um pedaço.


Deixo minhas infimas palavras frias.
Que são rimas igualmente vazias.
Um pingo de azia.
ou o fim da eterna alforria
Marquei a fortes pauladas.
a pele das massas castradas
estupidamente alienadas.

Um comentário:

Bianca Rosolem disse...

...Vou ler por aqui...
De pouco em pouco.
...Imersão...

Fico feliz que esteja produtivo (pensativo,emotivo)

Bjo*