Total de visualizações de página

sexta-feira, 16 de maio de 2008

Cançao do auxilio (a.ka. desculpa seu Gonçalvez)

Cançao do auxilio
Meu exilio tem saudades
Porque lamenta, quem saberá?
M’ as vozes que aqui gorjeiam,
Não gorjeia um Sabia;

Nosso fel tem mais centelhas,
Nossas falhas tem mais dores,
Nossos choques tem mais vida,
Nossa vida mais sabores.

Em cismar – no fio, do açoite –
Mais prazer encontro eu lá;
Minha terra tem ideias,
Gorjeadas pelo ar.


Minha terra tem terrores
Que tais não encontro eu cá.
Em cismar – no fio do açoite –
Mais prazer encontro eu lá.
Minha terra tem sabores;
Que tais não encontro eu cá.

Mas permita deus que eu morra,
Se nunca voltar para lá,
Sem que disfrute seus terrores,
Que não existem por cá,
Sem que ouça a minha janela,
O Sabia a chorar.

Um comentário: