Total de visualizações de página

terça-feira, 13 de maio de 2008

Ai m'eu deus!

Nós também somos “deus”,
Os meus, os seus.
A figura de “deus”.

Dentro de cada um, tudo.
A fé, o escudo.
E o inconsciente ainda mudo.

Senhores do destino.
Desse, Deus cabotino.
Que confunde o menino.

O inconsciente coletivo, nosso.
É deidade seletiva até o osso.
Pulsantes detetives se aprofundam no poço.

Quem percebe o poder que tem.
Não fica sem. À quarta dimensão vem.
Passa a(o) poder 100.

Pois então vá logo ter fé em ti.
A saída daqui. Esta em si.
E com todos que aprendi.
A escolha é sua.
A verdade nua.
A carne crua.
A resposta: a rua.
Onde os meus e
os seus.
Aceitam ser "deus"

Um comentário:

madeinfloripa disse...

...palavras que eu adoro!